Blog Conectiva

Afinal, como é feito o cálculo da taxa de condomínio?

Se você mora em apartamento ou condomínio fechado, certamente, já ouviu falar sobre a taxa de condomínio, não é? Ela é uma cobrança mensal, aplicada a todos os moradores, que é arrecadada com o intuito de cobrir as despesas de conservação e manutenção do edifício.

Estão inclusos diversos elementos nessas despesas, como contratação de mão de obra, valores referentes à energia, custos com limpeza, salário de funcionários, entre outros. Porém, é importante ressaltar: a taxa de condomínio serve para custeio da manutenção de áreas comuns do edifício, o que não inclui problemas internos dos condôminos.

Por isso, é extremamente importante ter conhecimento sobre essa taxa e suas características, evitando problemas na cobrança ou pagamento. Para ajudar você, vamos explicar mais um pouco sobre como funciona essa taxa e como é realizado o seu cálculo. Continue sua leitura!

Como é feito o cálculo da taxa de condomínio?

Essa é uma das maiores dúvidas dos condôminos e, até mesmo, dos síndicos, que acabam se confundindo no momento de prever o cálculo da taxa de condomínio. Ela pode ser cobrada de várias maneiras, sendo as duas principais: taxa fixa ou método de rateio. No primeiro método, a taxa é definida em uma assembleia, sendo que o valor estabelecido é aquele que será cobrado todo mês.

Nesse caso, é feita uma média das despesas ordinárias de todos os apartamentos, sendo possível acrescentar outros gastos extraordinários previstos, como pinturas, obras restauração de áreas comuns, entre outras. Também são inclusas as despesas do edifício, como contas de água e energia, IPTU e salários de funcionários. Após isso, é realizada uma projeção do valor para um ano, sendo que esse custo é ajustado por um índice de inflação.

Já a taxa de rateio, que é a mais utilizada em condomínios, é calculada de uma maneira simples: todas as despesas ordinárias do mês — como água, luz, gás, salários dos funcionários, reformas ou reparos, entre outras —, são somadas e divididas entre o número total de apartamentos. Nesse caso, a taxa de condomínio varia a cada mês, já que os gastos podem ser maiores ou menores, de acordo com consumos e as atividades realizadas no edifício.

Existe ainda um outro método para cálculo: a quota de cada condomínio, menos utilizada, na qual o valor da taxa é diretamente proporcional ao tamanho do apartamento.

É possível ter acesso a esse cálculo?

Sim! É dever do síndico permitir o acesso ao cálculo da taxa de condomínio, independentemente da maneira utilizada. Esse custo deve estar especificado na Convenção de Condomínio, de fácil acesso para qualquer morador que desejar consultá-la. Além disso, devem estar anexadas todas as despesas relativas ao cálculo, para que se possa comprovar o valor em questão.

A taxa de condomínio é obrigatória?

Sim, também! A taxa de condomínio é obrigatória para todos os proprietários, mesmo que eles não estejam usando o imóvel. Isso é necessário pois, independentemente da maneira como o cálculo é feito, o número de imóveis é considerado. Assim, caso um proprietário ou morador deixe de arcar com o valor dessa taxa, o total arrecadado será menor que o necessário, resultando no não pagamento de contas ou na impossibilidade de melhorias em áreas comuns do condomínio.

O que considerar no momento do cálculo?

Essa é uma questão muito importante, pois muitas vezes algumas despesas acabam sendo deixadas de lado – e assim elas não podem ser sanadas, pois não entraram no cálculo da taxa de condomínio. É necessário considerar primeiramente o histórico de gastos gerais — nesse caso, é recomendado que se avalie as despesas do ano anterior, já que elas servem como base para o novo valor da taxa.

Os gastos com funcionários representam outro fator extremamente importante — eles chegam a 70% das despesas do condomínio! Por fim, deve-se considerar as despesas de rotina, que são as contas de água e luz, e os custos com manutenção do prédio. Vale lembrar: a taxa de condomínio sofre um reajuste anual e, portanto, mesmo que ela seja fixa mês a mês, ela será alterada a cada ano.

Gostou de conhecer mais sobre como é feito o cálculo da taxa de condomínio? Tem mais alguma dúvida sobre o assunto? Então compartilhe com a gente nos comentários!

26 de Abril de 2018 Administração Condominial
One Comment
  1. Gostaria de saber se ainda e válido o condomínio por fração ideal ?????

Escreva um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *